Ankle boots: vocês sabem usar?

Hey babies.

 

Na minha leitura diária de blogs, vi no Petiscos um post muito legal sobre como usar Ankle Boots. Elas são a cara do outono-inverno e a mulherada está louca para tê-las. Eu já tenho uma – linda, diga-se de passagem –, mas quando a ganhei não sabia muito bem como usar.

Para me inteirar acerca do assunto, busquei algumas informações e como achei muita coisa legal, resolvi postar algumas das notícias aqui.

 

Primeiro de tudo, quem deve usar Ankle Boots?

 

De acordo com o site Eu Capricho , “Infelizmente este tipo de calçado é um pouco ingrato para algumas mulheres, cai como uma luva para mulheres altas de pernas finas, mas podem destruir o visual de uma mulher baixa de pernas grossas. A Ankle boot achata a silhueta e por este motivo não é muito indicado para este segundo tipo físico.”


Em que ocasião pode-se usar Ankle Boots?

 

Petiscos diz que “Essa botinha pode ser usada em qualquer ocasião, de dia ou de noite, com look mais casual, ou bem arrumada”. A querida que for abalar com um look de ankle boot, tem que se preocupar apenas se o conjunto da obra está adequado com o momento, ou seja: se você for para uma baladinha, é claro que rola, um shortinho, uma blusa legal e uma ankle, algo assim:




Mas se você for trabalhar, nada de ir vestida desse jeito, você já pode ir assim:


 


 


E se você for para um evento mais chique, que tal ir assim?

 

 





 

Acredito que não exista um modelo de roupa para se combinar com as ankles, o que você precisa ter é bom senso. Saber balancear o look para não deixá-lo muito pesado – já que a boot por si só, já dá esse ar mais carregado – e, se possível, brincar com os vários estilos de ankle boots disponíveis.

 

Nesse site, encontrei uma amostra bem legal de diversos modelos.

 

Ah, e uma dica legal que encontrei: Se você é baixinha, não pense que não pode usar as ankles. Você só precisa se preocupar com a altura da bota e um segredinho para dar uma alongada nas pernas quando combinar com uma ankle é usar meia calça preta.

 

Eu acho as ankle boots o que há. Espero muito que elas não deixem de ser tendência tão cedo. Para mim, dão um ar tão moderno a qualquer produção… e como há variações – as open boots e até sandals boots – acho mesmo que no verão, principalmente, essas últimas continuarão a reinar.

 

E vocês o que acham? Gostam? Acham lindo? Feio? Usam ou não?

 

 

Hoje vou ficando por aqui.Acho que amanhã tem mais.

Hoje é sexta-feira, né? Hummmm… dia de Happy Hour! Adooooro!

Beijos para vocês e até mais ver.


Sapatoholic??

A temporada outono-inverno, definitivamente, me fez descobrir que eu tenho paixão por sapatos. Antigamente, quando conversava com as amigas sobre “o que você mais gosta de comprar”, não pensava duas vezes na resposta: roupas, roupas e mais roupas. Mas, agora, parece que eu gosto de comprar é tudo! Das roupas (sempre) a qualquer trequinho em loja de R$ 1,99. Gente, meu consumismo ainda me falirá! Mas, eu estou firme forte na missão de não deixar ele me vencer.

Deixando as divagações de lado, tive a certeza da minha paixão por sapatos, quando, ontem, sai para comprar uma ankle boot para mim – e não encontrei, detalhe – e me vi louca, transtornada, desesperada para comprar todos os outros sapatos que vi… huahauhauahahua.

Acabei exercendo meu auto-controle escolhendo só um mesmo e optei por uma sandália preta, com um salto, digamos que, moderno quando eu ando, ás vezes eu acho que vou cair,mas eu vou me acostumar com esse salto. Não encontrei a foto da minha sandália no catálogo da Arezzo (tô usando ela agora, tiro uma foto e posto depois), mas como revirei a loja inteira, vou mostrar todas as que eu fiquei super afim e que quando tiver Bazzar por lá, com certeza passo para comprar pelo menos uma. 😉

 A minha parece muito com essa, só que em vez das rendas na frente, ela é toda em couro. Muito linda.

Essa sandália é linda. super alta. Calcei uma em um tom bronze e o salto altíssimo foi a razão para não comprá-la (sou um pouco alta e as pessoas daqui são baixinhas, quando eu saio de salto, já viu né?! fico igual a um poste.

 Ess é o tipo de sandália que eu acharia linda, só olhando. Mas vi, ao vivo e a cores, e, não gostei. Sabe onde tem tipo esses ganchinhos de metal?? É como se fosse um quadriculado de tons de preto com brilho e sem brilho. É muito, muito, espalhafatosa.

Essa daí foi a que eu fiquei na dúvida, entre a minha e ela. Ela é simplesmente linda, perfeita, mas a que eu comprei é mais, hehehehehehehhe.

Até eu escolher pela minha bela, andei por muitas, mas muits lojas mesmo. E sai de shopping em shopping até encontrar algo como eu queria. Abaixo, mostro algumas belezinhas que vi na minha andança:

 

 Na Santa Lolla, vi muuuuita sandália, sapatos e afins lindos, mas as que mais me agradaram foram essas, e com esse peep toe vermelho altíssimo ganhando disparado na frente para ser a minha próxima aquisição.

Não reparem minha montagem tosca (mas é que tive que correr para terminar antes de sair para o horário de almoço, hehhehehhe). Sempre quis usar uma boto como a n° 01. O sapato de oncinha,não sei o que eu acho a respeito, dele, sério, só sei que toda vez que eu olho, ele me atrai. A sandália 03 é bonita, mas acho comum – mas é claro que eu também queria. A botinha 04, fofa né?! Para quem tem em sua cidade inverno com tempo mais friinho – não é o meu caso – da para usar com meia e vestididinho solto. Fica um charme!

Na Datelli, eu vi – e sempre vejo – esse sapato, só que o vermelho de verniz. Eu sei que ele é bem drag, mas ele tambpem me atrai, absurdamente. O preto de ‘acamurçado’ também é muito lindo.

 

E por fim, na Andarella, esse. Vi um muito parecido com esse na Arezzo também, e se não me engano, na Santa Lolla também. Bonito, básico e fino.

Bem queridas e queridos, é isso. Passadinha rápida para atualizar e para compartilhar a felicidade que é ter uma coisa nova. Hehehehehehhe.

X.O.X.O

 

 

 

É, voltei!

Olá pessoas…

Putz, acho que estou desacostumada, não sei nem o que dizer!

(minutos pensando)

 

 

 

 

 

Tá, vamos começar pelo começo (por onde mais, ora?!).

Talvez precise começar respondendo a pergunta crucial que me fiz com certa constância na última semana: por que voltar a postar?

Lembro que quando decidi criar um blog, em 2008, fiz com uma única motivação: eu precisava passar o tempo. Eu trabalhava em um lugar onde eu passava a tarde toda esperando os radialistas produzirem seus programas, para, só no fim da tarde, eu, de fato, trabalhar – eu era editora de áudio, na época!

No começo, tinha um monte de coisas para eu fazer na internet: orkut, orkut, orkut. Depois de um mês, o tédio começou a me perturbar. Pensei que queria escrever, expor idéias e tal… foi aí que uma luzinha brilhou na minha mente: um blog! Fiz, formatei e comecei a postar. Relendo e refletindo sobre o perfil do blog, há uns dias, fiquei um pouco preocupada: cara, eu só reclamava! Só criticava! Eu parecia uma louca! Bem Anamara! “Eu acho isso e é assim que é!”, digamos que esse era o perfil do “Meu deu na telha, eu falo é mesmo” – cara até o nome era meio barraqueiro! #VERGONHA.

Enfim, considerando, talvez a possibilidade de voltar a postar, pensei que precisaria mudar o perfil, pois “Meu deu na telha, eu falo é mesmo” não reflete mas quem Flávia Batista é hoje. Tá, talvez, um pouco, mas digamos que eu fiquei um pouco mais fina (de refinada, não de magra, viu?!).

Então, comecei a pensar um nome novo, layout novo e aí me surgiu uma preocupação: será que as pessoas que me acompanhavam antes, gostarão desta “nova” Flávia?? Ainda irão se interessar pelo o que escrevo? Aí, a pontinha de vontade de voltar, deu lugar a insegurança e decidi que não voltaria. Por acaso, lendo uma revista em um salão, vi uma entrevista da Thalia em que ela falava como mudou ao longo de seus vinte anos de carreira e ela citou uma frase que me fez voltar a pensar no blog. Ela dizia: Ninguém é a mesma pessoa a vida inteira. Fiquei pensando nisso e se a “nova” Flávia agradaria alguns dos blogueiros que a acompanhavam nos tempos de “Meu deu na telha…” e considerei: cara, o tempo passou; as pessoas mudam; eu mudei, então, goste ou não, eu vou, pelo menos, tentar.

Deixei de lado o medo da não-aceitação e me joguei. Tô aqui, voltei!

Já era para eu ter postado há um tempão, mas acho que postagem em blog não deve ser motivada como uma obrigação, sabe?! E sim com um insight, talvez. Embora já estejamos quase perto do fim do dia, hoje eu acordei com uma vontade de dizer isso para as pessoas, que eu tô afim de voltar a me encantar com a blogosfera, de me empolgar com os pensamentos interessantes, com os comentários engraçados, de me surpreender com elogios quando eu imaginava que só viriam criticas, de me encantar com um lindo texto de pessoas que nem almejam ser escritores, poetas, jornalistas… enfim, senti vontade de conhecer gente nova, de saber o que andam dizendo por aí e opinar a respeito. Por isso, diferentemente de sair por aí dizendo o que bem entendo, “o que me der na telha”, digamos que agora, quem vier por aqui, vai saber, sem tanto alarde e imposição, algumas das coisas que digo por aí, sobre qualquer coisa mesmo!

Espero que minha sede de blog não cesse tão cedo, né?!

 

Beijos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...